Archive for the 'Parede de Alvenaria de Pedra' Category

Abertura de vão na cave

Começaram os trabalhos para abertura do vão na cave para possibilitar a entrada de automóveis.

O vão proposto tem aproximadamente 7metros de largura de modo a possibilitar com alguma facilidade a entrada no espaço da cave. 

Em baixo seguem alguns dados que fazem parte do projecto de estruturas que servem para indicar como se deve fazer o escoramento da parede de alvenaria assim como a estrutura de betão já executada.

1. Montagem das torres de escoramento no interior, efectuada em conjunto com a execução da estrutura dos níveis 0, 1 e 2, de acordo com a posição e valor das cargas definidas no plano de cargas.
2. Execução da escavação na rampa e execução do muro de suporte MS1.
3. Enchimento dos postigos e interior do vão das janelas, executado de acordo com os respectivos pormenores.
4. Colocação e fixação dos perfis UNP260 e HEB260. Deve proceder-se previamente ao desmonte de pedras de pequena dimensão (a identificar em obra) para o atravessamento dos perfis HEB260 e apoio nas torres de escoramento, sendo as torres no exterior montadas nesta fase. O posicionamento e a furação da parede para a fixação dos perfis UNP260 deve ser ajustada em obra, em função da estereotomia da pedra e da posição dos perfis HEB260.
5. Abertura do vão para montagem do pórtico metálico, a executar por corte/desmonte da alvenaria, de acordo com indicação do alçado.
6. Execução das fundações do pórtico metálico (sapatas S7 e viga de equilíbrio VEQ).
7. Montagem e fixação do pórtico metálico, incluindo a selagem dos perfis em contacto com a alvenaria. Antes da selagem do banzo superior da viga deverão ser interpostas cunhas e chapas de ajuste para colocação do perfil em carga.
8. Desmontagem dos perfis UNP260 e HEB 260 na zona dos vãos das portas a abrir (ver alçado), mantendo-se esta estrutura provisória nas restantes zonas.
9. Execução da abertura dos vãos das portas, de acordo com pormenor AV1.
10. Desmontagem dos perfis UNP260 e HEB 260 nas restantes zonas e enchimento e remate das furações da parede.
11. Desmontagem das torres de escoramento, iniciando-se este trabalho do nível 2 para o nível 0.

O faseamento construtivo:

1. Montagem das torres de escoramento no interior.

montagem das torres

Montagem das torres no interior

2. Execução da escavação na rampa e execução do muro de suporte MS1.

3. Colocação e fixação dos perfis UNP260 e HEB260. Deve proceder-se previamente ao desmonte de pedras de pequena dimensão (a identificar em obra) para o atravessamento dos perfis HEB260 e apoio nas torres de escoramento, sendo as torres no exterior montadas nesta fase. O posicionamento e a furação da parede para a fixação dos perfis UNP260 deve ser ajustada em obra, em função da estereotomia da pedra e da posição dos perfis HEB260.

escoramento1

Colocação dos perfis

 

escoramento3

Vista do exterior

escoramento7

Escoramento pelo exterior

4. Abertura do vão para montagem do pórtico metálico, a executar por corte/desmonte da alvenaria, de acordo com indicação do alçado.

escoramento4

Abertura do vão

5. Execução das fundações do pórtico metálico (sapatas S7 e viga de equilíbrio VEQ).
escoramento2
escoramento5
escoramento6
Ainda por fazer estão os pontos:
6. Montagem e fixação do pórtico metálico, incluindo a selagem dos perfis em contacto com a alvenaria. Antes da selagem do banzo superior da viga deverão ser interpostas cunhas e chapas de ajuste para colocação do perfil em carga.
7. Desmontagem dos perfis UNP260 e HEB 260 na zona dos vãos das portas a abrir (ver alçado), mantendo-se esta estrutura provisória nas restantes zonas.
8. Execução da abertura dos vãos das portas, de acordo com pormenor AV1.
9. Desmontagem dos perfis UNP260 e HEB 260 nas restantes zonas e enchimento e remate das furações da parede.

O transporte da parede de alvenaria para laboratório

O transporte dos troços da parede de alvenaria para laboratório foi bastante complexo. Conforme referido no artigo anterior alguns troços tinham cerca de quatro toneladas e meia, exceptuando o elemento que acondicionou que tinha mais mil e seiscentos quilos aproxidamente. Em baixo seguem algumas fotografias desse transporte.

tp1

A preparação do transporte

tp2

Parede de alvenaria de pedra - transporte para laboratório

tp3

Parede de alvenaria de pedra - transporte para laboratório

tp4

Parede de alvenaria de pedra - acondicionamento

tp5

Parede de alvenaria de pedra - transporte

tp6

Parede de alvenaria de pedra - a 1ª fase do transporte concluída

A parede de alvenaria da cave

Com o intuito de fazer alguns ensaios em paredes de alvenaria de pedra, os engenheiros ligados à Faculdade de Engenharia, solicitaram-nos troços de parede que não íamos utilizar. Os troços de paredes têm aproximadamente 1,60m de largura e 2,90m de altura, ou seja quatro toneladas e meia e 1,20 de largura e 2,90m de altura respectivamente. Para o corte desses troços de parede foi utilizado uma máquina de corte através de discos.  Utiliza-se em primeiro lugar um disco menor e posteriormente o disco maior para cortar a pedra na totalidade da espessura da parede. A espessura que resulta do corte é exactamente a da largura do disco, sem danificar o restante pano da parede.

A máquina em funcionamento…

maquina-de-corte

corte1
O resultado do corte!
corte-2

O desmonte da parede de alvenaria de pedra

Com as sondagens às fundações pudemos verificar a necessidade de reforço. Esse reforço foi executado e posteriormente iniciámos o desmonte da parede de alvenaria de pedra.

Todas as pedras foram numeradas, todas as juntas foram picadas e as imagens falam por si…

Preparação da Parede para o desmonte

Preparação da parede para o desmonte

O desmonte da parede de alvenaria de pedra

O desmonte da parede de alvenaria de pedra

O desmonte da parede de alvenaria de pedra

O desmonte visto de cima

As sondagens na parede de alvenaria

Conforme já descrito, esta semana os trabalhos desenvolveram-se à volta da parede de alvenaria de pedra, mais concretamente em conhecer melhor a fundação para posteriormente ser feito o seu reforço. Para a elaboração das sondagens no terreno em segurança todos os vãos e o passadiço foram escorados, assim como também já foi inserido o perfil UNP. 

Escoramento dos vãos

Sondagens. Eng. Domingos Martins e funcionário da 3M2P

 Foram feitas sondagens tanto no interior como no exterior do edifício.

Sondagens no exterior

Sondagens no interior

O tratamento da parede de alvenaria de pedra

Como podem verificar no Relatório de Inspecção e Diagnóstico com identificação do estado de conservação dos elementos estruturais e patologias existentes na construção, “(…), na fachada lateral do edifício B, mais precisamente no alinhamento da zona do passadiço de betão armado, verificou-se a existência de um movimento com alguma importância da parede. Este movimento traduz-se num assentamento vertical de cerca de 4cm dos elementos de alvenaria de granito da fachada, originando alguma fissuração no restante pano de parede. Refira-se que as padieiras das portas sob o passadiço de betão ficaram praticamente amarradas a este, não tendo sofrido nenhum assentamento.
O movimento ter-se-á devido ao assentamento diferencial e localizado de um troço da fundação. Por seu lado, este assentamento da fundação poderá estar associado à abertura de um buraco ou vala para introdução, por exemplo, de tubagem de saneamento, uma vez que existe uma caixa na proximidade. Se for esse o caso, a rotura dessa tubagem terá promovido o assentamento da fundação, com o consequente movimento da parede de perpianho.”

Fotografia parcial da parede norte - Relatório FEUP

Fotografia parcial da parede norte - Relatório FEUP

Na passada quarta-feira começamos a tratar de resolver o problema detectado nesta parede. De forma sucinta, o tratamento da parede passará pelo seu desmonte, regularização do assentamento, pelo reforço das fundações e finalmente pela montagem da parede de acordo com a original. Sendo assim, a primeira etapa a ultrapassar prende-se com o escoramento necessário para o desmonte em segurança da parede.  A nossa abordagem foi orientada pela proposta de escoramento fornecida pela FEUP (na fotografia abaixo).

Proposta de Escoramento da Parede Norte - FEUP

Dessas reuniões têm participado os engenheiros Esmeralda Paupério e Tiago Ilharco Dias em representação do Instituto da Construção (FEUP), Eng. Domingos Martins, técnico responsável pela direcção da obra, Eng. Miguel Monteiro, da empresa 3M2P, Eng. Francisco Reis, autor do projecto de estabilidade, Eng. Paulo Pereira, consultor da 3M2P, e os arquitectos autores do projecto, Adriana Floret e Carlos Dias.

Vista parcial da parede norte - interior

Eng. Miguel Monteiro e Eng. Esmeralda Paupério

Desta última reunião ficou resolvido que, em primeiro lugar, seriam fixados os perfis UNP como demonstra o desenho esquemático. Além dessa fixação será necessário também a realização de sondagens, tanto no exterior como no interior do edifício para ver qual o estado das fundações da parede de alvenaria de pedra.

 


Adriana Floret
Adriana Floret - Arquitectura Ldª Rua de Entreparedes, 68
4000-198 Porto
PORTUGAL
Telemóvel: 917405510 Telefone/Fax: 220174595
www.floretarquitectura.com adriana@floretarquitectura.com

Floret Arq. Twitter

Canal Floret Flickr

unnamed

DSC_1880

DSC_1869

Mais fotos

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 13 outros seguidores

Blog Stats

  • 130,703 hits

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: